Machu Picchu: confira as restrições para visitar o parque

Governo peruano impõe restrições para visitas ao Machu Picchu a partir de julho deste ano

Visitar Machu Picchu é uma experiência realmente incrível. O parque está localizado no meio das montanhas e isso traz uma atmosfera mágica ao lugar.

Quem já visitou o Machu Picchu sabe da popularidade do parque e como o ele recebe milhares de pessoas diariamente. Em 2016 o número de visitantes subiu em 11% em relação ao ano anterior.

Em números exatos, foram 1,4 milhão de turistas, um recorde, indo conhecer o parque. O que dá uma média de 5.000 visitantes por dia. A UNESCO sugere que 2.500 visitantes por dia é o número adequado para o tipo do parque.

Ou seja, Machu Picchu está recebendo o dobro disso, o que causa consequências danosas ao patrimônio.

Por isso, o governo do Peru criou uma série de restrições que serão implementadas desde julho de 2017. Não fique preocupado(a), na verdade as novas regras permitirão que o parque recebe mais turistas, só que de forma organizada.

A primeira grande mudança é o revezamento de turistas, ou seja, não será mais permitido chegar no parque a qualquer hora. Serão disponibilizados 3.000 ingressos para visitas matinais, de 9h até 12h, e 2.600 para visitas na parte da tarde, de 12h até 17h30.

Como você pode ver, eles receberão na verdade um número maior de visitantes do que a média de 2016.

Outra restrição é que não será mais permitido visitar o parque sem um guia. Antes, você tinha a possibilidade de andar pelo parque livremente, sem precisar estar preso a um guia, como eu mesma fiz.

Agora é obrigatório o acompanhamento de um guia para poder fazer a visita. Os grupos de visitas deverão ter no máximo 16 integrantes, mas você poderá visitar sozinho, contanto que esteja com um guia ao seu lado.

Além disso, só será permitido andar pelas trilhas pré-definidas, ou seja, não é mais permitido andar a esmo pelo parque. O que não ficou claro para mim é se ainda será possível visitar a Ponte Inca.

De acordo com o governo do Peru, as medidas visam minimizar os danos que a visitação intensa acaba causando. Apesar das restrições, o preço do ingresso não sofre alteração, continua custando em torno de R$156.

As vendas de ingresso pelo site do governo continuarão funcionando normalmente. Se quiser saber mais sobre como é conhecer Machu Picchu, confira o post completo sobre a viagem aqui.

E então, o que achou das novas medidas?

[su_wiloke_sc_company_website btn_name=”Visitar Site”]

Quando minha vida saiu dos trilhos percebi que podia ir pra qualquer lugar. Virei mochileira depois dos 30 e criei o blog pra contar sobre essa aventura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.