Itacaré, boa praia e boa comida!
Brasil Praia

Itacaré, boa praia e boa comida!

Itacaré: boa praia e boa comida

Itacaré começou bem promissora. =)

Chegamos por lá a noite e fomos direto pra pousada. Não achamos nenhum Airbnb que estivesse disponível, foram 4 tentativas em vão. Então acabei fechando um lugar pelo Booking mesmo, mas a pousada era bem bacana.

Era um apartamento na parte de baixo do lugar, com acesso privativo. Então, tínhamos a sensação de um Airbnb. A cozinha bem de boas e o ar condicionado no quarto funcionava muuuito bem. Só o banheiro que não tinha sido bem pensado e não tinha ventilação. rs Ficamos na parte da Praia das Conchas bem perto da rua mais agitada da cidade: a Rua da Pituba.

Nessa rua descobri que a velhice chegou..rs Bem movimentada com restaurantes e bares, é uma rua mais despojada, prum pessoal mais jovem. Na primeira noite jantamos no Manga Rosa que estava bem tranquilo. A rua fecha cedo, 22h30, 23h e tem mais nada aberto. O que é irônico, porque um pouco antes disso tá cheio de gente na rua, bebendo, conversando e rindo nas portas dos bares…e de repente…PUF! rs

Bem, depois de jantar, demos uma volta por uma parte da Praia da Concha que é mais “urbana”, com casas na frente, barracas e pescadores. Fomos até a ponta, na Praça do Tanque. Lá tem uma placa deeeesse tamanho dizendo que em 2014 uma obra de revitalização de R$ 230.000 foi feita na praça. Nem preciso dizer que pelo estado da praça esse dinheiro aí num foi usado na reforma não…rs Enfim.

Nessa praça tinham duas peixarias e já fiquei de butuca pra voltar no dia seguinte e me fartar de comprar peixe. =) E foi o que fiz. Era um rolê de onde a gente tava porque tinha que descer a Rua da Pituba praticamente toooda…mas lá fui eu. A vista dessa parte da praia era bem bacana, tem um banco de areia no meio e vários barcos de pescadores, então é um passeio bem agradável. Aqui:


E no fim é o que está na legenda: 3Kg de peixe!!! rs Por R$50. o.O

Pois é, o rapaz da peixaria foi super gente boa e limpou o peixe todo, cortou boas postas e separou a carcaça pra eu fazer pirão. E voltei pra casa serelepe com meus 3Kg de peixe pra semana e algumas verduras e legumes que comprei no sacolão do caminho. E dá-lhe peixe! Era o que eu pensava.

Fiz peixe de tudo que é jeito, frito, assado…com canjiquinha, com salada…o peixe da região é o Dourado, que eu gosto bastante. Aqui uma das peripécias:

Uma noite saímos e descobrimos um lugar super bacana que é a Passarela da Vila, bem no final da Pituba, com vários restaurantes charmosos. Tudo ia bem….até que…tchan tchan tchan tchan! Sim, a vida é assim…você dá um tapa nela e ela volta com 3 voadoras. Bem, como acontece de vez enquando em cidades praianas, acabou a água…na cidade! rs

Ficamos um dia sem água, esperando ver como ia se resolver, a dona da pousada foi bem solícita e explicou a situação, ficamos com baldes pegando água de uma bica da rua…mas depois de 2 dias sem água, resolvemos abandonar o barco mais cedo e partir pra Salvador.

Nem estava em alta temporada, que pelo que imagino (e depois soube) é a época em que de fato a cidade pode ficar diiiias sem água. Como deu pra notar que a dona da pousada está começando ainda nesse ramo, acho que faltou um pouco de prática de talvez ter mais caixas d’água para garantir. Apesar disso, não tenho o que reclamar de Itacaré (diferente do Edu que detestou).

Foi uma cidade simpática em que me senti a vontade e a praia estava uma delícia.

Levo boas lembranças de lá . =)
Aqui algumas:

Algumas questões práticas da cidade:
Mercado: Tem dois mercados maiores que são próximos a rodoviária. Na Rua Pituba tem dois mercadinhos que só aconselho usar pra emergência mesmo.
Caixa 24h: Tem dois na cidade um no caminho pra rodoviária e outro na rodoviária. Alguns restaurantes não aceitam cartão, então vale sacar um $$$ pra se prevenir.

Próxima parada: Salvador. \o/

Classificação

4 média baseada em 1 ratings

  • Excelente
    0
  • Muito Bom
    1
  • Médio
    0
  • Fraco
    0
  • Péssimo
    0

Margot

Quando minha vida saiu dos trilhos percebi que podia ir pra qualquer lugar. Virei mochileira depois dos 30 e criei o blog pra contar sobre essa aventura.

LEAVE A COMMENT

Diva De Mochila

No Diva de Mochila você acompanha a viagem de volta ao mundo de uma carioca-paulista que virou mochileira depois dos 30. Bem-vindo (a) ao blog!

No instagram

%d blogueiros gostam disto: