Estados Unidos

STAX Museum: a casa da soul music em Memphis

Fachada do Museu STAX casa da Soul Music

STAX Museum: Hold On, I’m Comin’

Memphis é uma cidade legal às pampas. Nós chegamos de trem e todo o relato você pode conferir nesse post. Hoje é o dia de falar sobre uma das características que me fizeram gamar por lá, o Museu da STAX, a casa da soul music americana!

Não é segredo pra ninguém, bem, pra quem me conhece pelo menos (rs) que eu gosto muito de música. Sempre gostei.

E eu tenho um dom, que também é uma maldição, se eu escuto uma música duas vezes, batata! Eu lembro dela pro resto da vida. (rs) Quando são músicas em português eu decoro a letra, quando é em outro idioma geralmente é só a melodia mesmo, mas se é em algum idioma que tenho alguma familiaridade…decoro pelo menos uma parte da letra.

Pois bem, Memphis é geralmente conhecida como a cidade do Elvis Presley, mas a verdade é que tem algo muito mais interessante pra ser visto por lá, pelo menos pra mim, que é a casa da soul music: a STAX! E nossa, tinha música que eu nem sabia que era deles, mas que eu conhecia e adorava. <3

Então, bora nós que hoje vai ser a maior rasgação de seda nesse post, mas a STAX merece.

Uma breve história da gravadora STAX

A soul music é um estilo musical que nasceu do R&B (rhythm e blues) e do gospel e surgiu nos Estados Unidos no final da década de 50 e começa de 60. O próprio nome mostra a influência forte do gospel no ritmo, já que soul significa alma em inglês.

Com isso, muitos dos primeiro cantores do gênero vieram mesmo das igrejas. E, bem, no Memphis há uma igreja batista que teve grande influência na comunidade de lá. Meu pai é da igreja batista, algo que lembro bem que quando ia com ele nos cultos, é que o coral era sempre bacanudo.

Pois bem, a STAX é sinônimo da Soul Music do sudeste americano. Originalmente conhecida como Satellite, a gravadora foi fundada em 1959 por Jim Stwart e sua irmã, Estelle Axton. O nome surgiu, em 1961, da junção das duas primeiras letras do último nome dos dois: ST(wart)AX(ton).

Os irmãos, brancos, eram apaixonados por música e resolveram então alugar um antigo cinema, o Capital Theatre, em um bairro afro americano para abrigar a gravadora. Ele era banqueiro de dia e músico amador à noite, ela era professora. Eles resolveram juntar o dinheiro que tinham e criar então a STAX. E isso mexeu com a vida de todos naquele lugar.


Numa época em que os conflitos raciais eram uma questão delicada no país, ainda mais no Sul, a gravadora teve uma enorme imprtância para criar uma comunidade unida e forte naquela região.

Dentre os artistas que consagraram a STAX estão Rufus e Carla Thomas, Booker T. & MG, am e Dave, Johnnie Taylor, Albert King e Otis Redding. A STAX Records marcou a história da música para sempre. A influência da gravadora só ficava atrás da Motown.

Em 15 anos a STAX emplacou mais de 167 músicas de sucesso no Top 100 de músicas pop e mais de 243 no Top 100 de R&B. Além de lançar a carreira de artistas lendários, a STAX é uma das primeiras gravadoras a ostentar um Oscar….afinal, a música de abertura de Shaft, do Isaac Hayes, é deles. =)

Por sinal, esse cara é sensacional! Incluí uma playlist com clássicos da STAX no final do post e tem uma música dele lá que você precisa ouvir. A música se chama “Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic”.

Eu poderia ficar falando sobre a história da gravadora o dia todo, mas você consegue conferir uma linha do tempo com toda a trajetória da gravadora lá no site da STAX.

Um ponto histórico importante é que em 1976 a gravadora foi a bancarrota e todo o catálogo foi vendido para Fantasy Records. Eles tentaram reviver os tempos áureos da gravadora, mas isso durou pouco tempo.

O local onde funcionavam os estúdios da STAX ficou vago até 1981 quando acabou sendo vendido para a Igreja pela bagatela de 10 dólares. Eles pretendiam usar o local como centro comunitário, mas a ideia nunca saiu do papel.

Foto da fachada antiga da STAX

Em 1989 o local recebeu uma placa de marco da cidade, mas o prédio estava destruído, como dá pra ver na imagem aqui emcima. Já no final da década de 90 o bairro onde o prédio fica localizado estava indo de mal a pior, se é que você me entende, e um grupo de líderes comunitários, filantropos e ex-funcionários da STAX fundaram a Fundação Souslville.

Em 2003 eles inauguraram o Museu da STAX e também a STAX Music Academy e Soulsville Charter School, o último já em 2005. E é assim que a STAX está participando do renascimento de Memphis, ou aqui entre nós, Soulsville. 😉

Hoje em dia existem cinco cidades consideradas como grande lugares para apreciar a soul music são elas Detroit, Chicago, Memphis, Philadelphia e Londres.

Ok, respeito a opinião dessa galera entendida das músicas, mas pra mim o Soul, o soul mesmo, o soul-razi, no meu humilde coraçãozinho, vai estar sempre ali veiculado com Memphis.

E por isso, a visita ao Museu da STAX não poderia ter sido melhor… <3




A casa da soul music: STAX Museum

Bem, assim que a gente chega no museu entra numa pequena sala de cinema é pode assistir a um pequeno documentário sobre a STAX. É algo de pouco menos de 15 minutos, mas que é na medida certa para empolgar.

Como eu disse, decoro as músicas fácil, então foi muito prazeroso ir reconhecendo muitas músicas…que eu confesso que nem sei de onde conheço exatamente…(rs)

Eu já comecei o vídeo balançando o pé, terminei com vontade de sair dançando. \o/ Mas me contive porque sou tímida.

O museu é muito bem montado e tem muito material de época como fotos, roupas, capas de disco e mobiliário na parte do estúdio. Além disso, tem muito material interativo para ir aprendendo e absorvendo sobre a história não só do museu, mas da soul music propriamente dita.

Visitar o museu da STAX é um misto entre aprender e se divertir. Não tem como não ter vontade de dançar na parte do Soul Train…(rs)

Como eu disse, lá também está o Oscar que o Isaac Hayes ganhou pelo tema de “Shaft”. Além disso, o carro que ele usava também está em exibição…e…MAAAANO! Todo cheio de ouro, bancos de couro, tapete macio e uma mini TV entre o banco do motorista e do passageiro. Uma loucura, menina!

Separei algumas fotos bacanas desse dia pra você ver:

Gastamos um bom tempo por lá e valeu cada minuto, e cada centavo. A entrada não é nem um pouco cara pelo que o museu oferece. São só 13 dólares e o museu fica aberto de terça a domingo entre 10:00 e 17:00. Ele está localizado no 926 E McLemore Ave.

Ah…eu não resisti e comprei uma camiseta e um adesivo, que está aqui colado na tampa do meu notebook. <3

Eu me diverti muito no museu e saí de lá ainda mais apaixonada por esse gênero musical. Bem, pensando bem…tem quem não goste?

Como eu queria tentar trazer um pouco do clima da STAX pra você, eis uma playlist pra você tocar e se esbaldar. Espero que goste. 😉

E depois da soul music, é hora do Rock’n’Roll. Prepare-se, no próximo post vamos contar como foi a visita ao Sun Studios, afinal, não dá pra passar pela cidade do Elvis Presley sem ver onde ele começou, né não? =)

Classificação

5 média baseada em 1 ratings

  • Excelente
    1
  • Muito Bom
    0
  • Médio
    0
  • Fraco
    0
  • Péssimo
    0

Margot

Quando minha vida saiu dos trilhos percebi que podia ir pra qualquer lugar. Virei mochileira depois dos 30 e criei o blog pra contar sobre essa aventura.

LEAVE A COMMENT

Diva De Mochila

No Diva de Mochila você acompanha a viagem de volta ao mundo de uma carioca-paulista que virou mochileira depois dos 30. Bem-vindo (a) ao blog!

No instagram

%d blogueiros gostam disto: