5 lugares bem bacanas no Brasil que você provavelmente não foi…ainda
Top 5

5 lugares bem bacanas no Brasil que você provavelmente não foi…ainda

Rating Chart

5 average based on 6 ratings

  • Excellent
    6
  • Very Good
    0
  • Average
    0
  • Poor
    0
  • Terrible
    0

Cinco lugares inacreditáveis do Brasil

“Quem quiser passar além do Bojador tem de passar além da dor”, escreveu Fernando Pessoa, criando assim uma espécie de máxima que se aplica bem a viagens: quem quiser ir ao lugar mais inexplorado, e por isso mesmo mais bonito, tem de andar um pouco mais.

Essa máxima vale não só para o Brasil, mas para qualquer lugar onde haja um lugar ainda intocado pela indústria do turismo. Há um vínculo forte entre acesso e turismo de consumo que estraga a beleza de qualquer lugar em nome do crescimento econômico.

Portanto, para explorar profundamente um lugar, é preciso se aventurar para chegar lá – e essa aventura é, muitas vezes, tão bacana quanto o próprio lugar em si. Separamos cinco lugares no Brasil que são tão lindos que recompensam regiamente qualquer esforço para chegar lá.

Pindobal, Pará

Vista da praia de Pindobal

Que o Brasil é o país das praias, ninguém pode negar. Porém, o que pouca gente sabe é que somos também um país com praias… de rio. Na região amazônica, uma das praias de rio mais sensacionais é a de Pindobal, uma vila minúscula às margens do rio Tapajós.

O rio é tão grande que mal se vê a outra margem e, além do mais, a praia tem pequenas cabanas de sapé, onde você pode deixar as suas coisas e mergulhar enquanto um dos restaurantes próximos prepara um delicioso peixe na hora.

A sensação de sair da água sem sentir o corpo grudento de sal é grande vantagem da praia de rio. Isso compensa a falta de ondas – o que é mais uma vantagem para mim, que não sei nadar!

Para chegar em Pindobal, é preciso voar até Belém e pegar um barco até Santarém. Depois, pegue um ônibus até Alter do Chão e de lá, pedir para alguém lhe levar de carro até Pindobal (o que não é caro: na Pousada do Tapajós, o filho do dono nos levou para Pindobal e Belterra por R$ 60, o dia todo). Você também pode voar até Santarém, mas a passagem é muito cara.

BÔNUS: Um pedaço incrível da história do Brasil se esconde em Belterra, a 30 quilômetros de Pindobal. Fundada por Henry Ford (que também fundou Fordlândia, uma cidade abandonada a 8 horas de barco de Santarém), Belterra ainda guarda a arquitetura típica dos Estados Unidos dos anos 30: casas de madeira com alpendres, hidrantes e as calçadas comuns dos subúrbios americanos. Vale a pena passear pelas ruas e voltar ao tempo da exploração da borracha, o motivo pelo qual Ford fundou a cidade. É possível conhecer Belterra no mesmo passeio de carro que leva você à Pindobal – sem aumentar o preço!

Januária, Minas Gerais

Um dos parques nacionais mais sensacionais do Brasil está na cidade de Januária, no norte de Minas Gerais: o Peruaçu, lugar de cavernas impressionantes como a do Janelão e estalactites e estalagmites imensos. Sem contar a presença de pinturas rupestres, datadas de 11 mil anos.

Para visitar as cavernas, você precisará de um guia certificado, já que a região é protegida pelo governo federal. Nós fomos com o Rosivaldo, da Terra Sertão Ecoturismo e Esporte de Aventura, que é gente finíssima, informado sobre o local e ainda nos levou para comer língua de boi com seus amigos à noite.

Percorrer o parque revela a bela paisagem do cerrado em combinação com a caatinga. Não é preciso muito preparo físico para a caminhada, mas a sensação térmica pode acelerar o cansaço. Leve bastante fruta e água, mesmo porque este será seu almoço – uma caminhada pode levar o dia todo.

E lembre-se: Januária é um dos melhores centros produtores de cachaça do Brasil. Se você contratar o Rosivaldo, pergunte a ele.

Nós chegamos à Januária de ônibus vindos de Brasília – o que não recomendamos para ninguém, porque o asfalto acaba em Chapada Gaúcha e de lá, são 4 horas de terra. O melhor é voar de Belo Horizonte e de lá pegar um ônibus, o que dá uma viagem de 10 horas.

São Cristóvão, Sergipe

Vista da praça principal de São Cristóvão

O Brasil tem 13 sítios considerados patrimônio cultural da humanidade. A maioria é meio óbvia, como Ouro Preto e Congonhas do Campo, Olinda, o Pelourinho, Brasília… mas outros são praticamente desconhecidos, como São Cristóvão, a uma hora de Aracaju.

O que levou São Cristóvão a ser declarada patrimônio cultural pela Unesco, em 2010, foi a sofisticação de seu centro histórico, notadamente a Praça de São Francisco – um enorme quadrado, típico da Plaza de Armas das construções espanholas. E isso porque a praça é a única no Brasil a ter influências espanholas em sua construção, já que a cidade foi fundada quando Portugal estava unificada com a Espanha.

Não só a preservação da arquitetura da cidade é notável, quanto a discreta riqueza de seus museus. Por exemplo, no Museu Militar, é possível ver uma ossada humana datada de 5 mil anos, encontrada em Sergipe.

Ao chegar na praça São Francisco, você será abordado por vários guias. Não os dispense: nós fomos com o Galego, um guia de fala rápida nascido em São Cristóvão mesmo, que nos levou a lugares que sozinho você não vai conseguir ir, como sacristias de igrejas – onde há esculturas barrocas valiosíssimas.

São Cristóvão é um complemento histórico ideal para a bela orla de Aracaju. Para chegar à cidade histórica, basta voar até a capital sergipana e pegar um micro-ônibus na rodoviária. A passagem custa R$ 3,50 e a viagem dura uma hora.

Porto da Rua, Alagoas

Praia de Porto da Rua em Alagoas

Sendo o Brasil famoso pelas suas praias, esta lista não estaria completa sem uma praia – e a praia brasileira que conquistou nossos corações é a de Porto da Rua, distrito de São Miguel dos Milagres, Alagoas.

E o que Porto da Rua tem? Uma praia limpa, com natureza quase intocada e o movimento das marés. Se o Sol e a Lua estão em conjunção, a maré sobe e invade a vegetação além da areia; porém, se o Sol e a Lua estiverem “do outro lado do mundo”, como dizem lá em Porto da Rua, o mar recua mais de um quilômetro e rebenta nos recifes (os mesmos que batizaram a capital de Pernambuco).

É um movimento muito rápido: o Sol se põe num dia e o mar está normal. Quando você acorda, no dia seguinte, vê a rebentação lá longe. E, neste quilômetro de recuo, há inúmeras piscinas deixadas pelo mar.

Embora Porto da Rua não tenha hotel e nem pousada (ficamos numa casa que alugamos do Patrick, um engenheiro belga que largou tudo para morar na vila, que achamos pelo Airbnb. Ele é super gente fina e a casa é enorme, arejada, confortável e barata!), há bons restaurantes à beira-mar.

Para chegar em Porto da Rua, porém, é bem complicado. É preciso voar até Maceió e lá, ir até o posto de gasolina diante do Parque Shopping Maceió. Não há ônibus fazendo o trajeto; você tem de ir em táxis, que só saem quando houver 3 ou 4 passageiros. A “tarifa” custa 10 reais e leva uma hora e meia. A única vantagem é que o táxi deixa cada passageiro na porta de seu destino.

Mazagão, Amapá

Homem navegando o Rio em Mazagão Velho

Viajar pelo tempo é muito mais fácil do que a ficção científica quer nos fazer crer. Basta ir para Mazagão, no interior do Amapá, para se ter a sensação de ter voltado uns dois séculos na história do Brasil.

Parece delírio, mas Mazagão foi fundada pelos portugueses no século 17, para abrigar os portugueses que estavam cercados pelos árabes na vila de Mazagam, onde hoje é o Marrocos. Isso garantiu à cidade uma combinação única de culturas, com influências árabes, negras, indígenas e portuguesas. Mazagão é o lar do Marabaixo, uma festividade católica de origem africana, e da festa de São Tiago, celebrada há mais de dois séculos e que representa o embate entre mouros e portugueses.

Caminhar pelas ruas encharcadas de sol em Mazagão permite sensações inéditas, como ouvir o nada – quase não há ruídos na cidade. Para explorar Mazagão e Mazagão Velho, vale a pena pegar um táxi. Provavelmente você irá em um Uno vermelho conduzido pelo Didi, que foi o único táxi que vimos em Mazagão. Didi, além de ser ótimo contador de histórias, faz um preço incrivelmente camarada (pagamos R$ 50 para ir a Mazagão Velho e rodar pelo vilarejo – coisa de 4 horas).

Leve roupas de banho para se juntar às crianças mergulhando no Igarapé da Aldeia, peça para passar pela comunidade do Carvão (onde Didi mora) e sente-se na praça diante da igreja de São Tiago ao alvorecer, ouvindo a sinfonia dos pássaros voando sobre as árvores. Relaxe e deixe o tempo passar, imaginando como deveria ser a vida daqueles portugueses que viviam no deserto, à beira-mar e, de repente, se encontraram em plena selva.

Para chegar em Mazagão, é preciso voar até Macapá – a única capital brasileira inacessível por terra. De lá, pegue uma van por R$ 5 até Mazagão, em uma viagem que dura mais ou menos uma hora em uma estrada muito boa. Se você pegar a última van para Macapá, um alerta: muitos jovens que moram em Mazagão estudam em Macapá e eles pegam a última van para ir à aula. Isso significa que a van irá completamente lotada.

Espero que você tenha gostado dessa modesta lista. Com certeza o Brasil tem ainda muitos outros lugares inacreditáveis. Faltou algum? Comenta aqui embaixo.

Photos

    Ogro da Diva

    Apenas um homem atrás de uma grande mulher.

    You Recently Viewed ...

    Vai para a América Central? Saiba o que beber

    Mulher sentada no sofá pensativa

    5 erros que cometemos nos deslocamentos da viagem

    Machu Picchu

    5 roubadas na América do Sul…que você vai acabar fazendo de qualquer jeito

    Foto da Bandeja Paisa, prato típico colombiano

    5 coisas espetaculares para fazer na Colômbia…e outras para os fortes.

    5 coisas imperdíveis para fazer no Equador…

    • Yriz Soares

      Nossa curti muito a seleção!Realmente não conhecia nenhum dos indicados. Excelentes descobertas Diva! Por aqui acho Rio do Fogo e São Miguel do Gostoso destinos belos no RN.

      • Gostou? <3
        Nossa, Tem muita coisa ainda pra eu conhecer no Rio Grande no Norte… o/

        • Yriz Soares

          Ah mas tem mesmo!!Favor retornar para desbravar as terras potiguares com mais tempo <3

    • Gabriela

      Lindos lugares! Parabéns pelo belo apanhado! Bjs

    • Marina Vidigal Brandileone

      Quantos lugares lindooooooos! Amei as dicas e as fotos, eu realmente preciso conhecer melhor o Brasil.

      • Nossa, é realmente incrível como existem lugares a serem descobertos no Brasil. Dá pra passar anos e anos viajando e sem repetir destino, né? =)
        Obrigada pelo comentário, Marina. <3

    • Camila Salgueiro

      Margot, que demais! Adorei suas dicas, que lugares lindos! É tanto lugar para conhecer nesse país né? Ótima ideia falar desses destinos “esquecidos”. Todos foram diretos para eterna wishlist de viagens!
      Beijos!

      • Ah…você gostou, Camila? <3
        Obrigada pelo comentário.
        Pois é, menina…tem muita, muita coisa no Brasil pra gente conhecer. Dava pra ter colocado mais alguns lugares na lista, mas fica pra próxima..rs

        Todos os cinco são realmente incríveis e vale conhecer cada um. =)

    • Mariana Bueno

      Acertou! Realmente não fui a nenhum. Mas agora fiquei com vontade de ir a todos!!!

      • o/
        Eu curti muito cada um deles. E quero voltar em todos de novo.. <3

    • Fernanda Scafi

      Definitivamente não conhecia nenhum mesmo rs. Pena que não tem nenhum pertinho aqui de casa (interior de SP) pra já conhecer no fim de semana! Adorei o post!

      • Oi, Fernanda. =)
        Obrigada pelo comentário… <3

        Ah…verdade, não tem pertinho. Por sinal, morei uns 6 anos em São Paulo e sei que tem muita coisa que não conheci. Tenho muita vontade de andar de carro pela Monteiro Lobato. =)

        • Eduardo Furtado

          Monteiro Lobato é uma cidadezinha no Vale do Paraíba, mas não tem muita coisa por lá não. Vale mais ir até Pinda, onde tem Piracuama, e Taubaté, onde o sítio em que o escritor nasceu virou o Sítio do Picapau Amarelo.

    • Gê Azevedo

      Não conhecia nenhum, mesmo! Mas depois desse post quero ir em todos! Lindíssimos!

      • o/
        Acho que qualquer um desses lugares é uma excelente escolha de viagem, Gê. =)

    • Klécia Cassemiro

      O Brasil é lindo demais né? Eu realmente não conheço nenhum desses lugares, e isso só reafirma minha vontade de passear mais pelo país, descobrir cada cantinho lindo que tem nosso Brasil 🙂

      • Temos um “quintal” incrível! Acho que não conheço nem metade ainda… tem muitas coisas que quero visitar. <3

    • Juliana Moreti

      Cada vez percebo que não conheço nada do Brasil!
      Esta tua escolha foi muito boa e fiquei morrendo de vontade de conhecer Porto da Rua!
      Parabéns pelo post e pelas fotos!

      • Obrigada, Juliana. <3
        Porto da Rua é um lugar inacreditável…quero voltar lá mais vezes…. e cada peixão/camarão que comprei pra cozinhar…hummmmm

        • Juliana Moreti

          Sério?????? Jà me conquistou!!!
          😉

    • Paula Abud

      Adorei o post, fiquei encantada com a Praia de Porto da Rua, que coisa mais linda a cor da água! Dá pra ficar ali só olhando pro nada por horas.
      Obrigada pelas dicas, quero visitar todas!
      Beijos.

      • Obrigada pelo comentário, Paula. =)
        Realmente, Porta da Rua é um lugar incrível. Bem de manhãzinha, quando a maré está baixa dá pra andar quase uns 3 Km dentro da água…é mágico. <3

    • Uma Volta e Meia

      Nossa…adorei as dicas!! Não conheço esse lugares e olha que conheço bastante do Brasil. Já anotei tudinho. Obrigada!

      • Uhu! Que bom que a lista foi útil. =)
        Toda semana tem uma nova. 😉

    DivaDeMochila

    No Diva de Mochila você acompanha a viagem de volta ao mundo de uma carioca-paulista que virou mochileira depois dos 30. Bem-vindo (a) ao blog!

    Lá no Instagram