Brasília: amor à primeira vista
Brasil Cidade histórica

Brasília: amor à primeira vista

Rating Chart

5 average based on 1 ratings

  • Excellent
    1
  • Very Good
    0
  • Average
    0
  • Poor
    0
  • Terrible
    0

Brasília foi amor à primeira vista

Não tenho palavras pra descrever Brasília. A cidade é totalmente diferente de tudo que já conheci. E isso no bom sentido.

Sempre achei que todos deveriam conhecer a capital do seu país, e faz tempo que estava querendo ir pra Brasília. Alguns amigos moraram por lá alguns anos e todos gostavam e falavam bem da cidade. E em 10 dias por lá, descobri porque. Ficamos na Asa Norte, fomos pra festa de rock pra nos libertar, e tudo é muito organizado, já que é a parte do plano piloto, claro.

E o apê era uma graça, super aconchegante e moderno.  Adorei o espaço. Aqui um pedacinho de como era:

A casa dos próximos dias. 😉 Brasília, chegamos. #airbnbévida #airbnb #rolezinpelomundo #DivaDeMochila #Brasília

A photo posted by Margareth Vasconcellos (@margotchic) on

O que mais me impressionou foi a sensação de imensidão quando olhava pro horizonte, é tudo muito grande. E ao mesmo tempo as super quadras parecem um grande condomínio…é muito diferente a sensação. Ficamos na quadra comercial, então tinham vários restaurantes embaixo do apartamento. Há algumas quadras tinha mercado e uma praça de academia a céu aberto (usei bastante ela…rs). Outro coisa que achei bacana é que a ciclovia pegava grande parte da cidade. Na quadra que estávamos tinha um lugar pra alugar bicicleta, mas como era bem época de Carnaval e não teríamos onde deixar as bikes, acabamos sem alugar. Me arrependo disso.

Num dos primeiros dias resolvemos dar um rolê e ir a pé da nossa quadra até a Esplanada dos Ministérios. Foi um baita rolê….baita mesmo! Andamos uns 16Km segundo o Livelog do celular (aquele app que sincroniza com a smartband). Mas foi bacana ir de quadra a quadra vendo as diferenças. Uma das coisas que ficava me perguntando era como as pessoas andavam pelas grandes vias, aí descobrimos as passagens subterrâneas. Depois vi isso aqui no Facebook e morri de rir:

12278941_915935365185710_5141014751991613732_n

Passamos por lá de noite, e realmente é bem escuro apesar das luzes de metros em metros. Mas de dia eu passei sozinha e não senti medo nem nada, mas essa é a minha impressão. rs As passagens tem grafites e pixações em todas as paredes e algumas são interessantes. Muitas frases de protestos e tudo mais. Acho que vale passar por elas pra sentir o que é uma parta de Brasília.

Bem, o apartamento era pequeno e não tinha máquina de lavar. Nas quadras aos lados da nossa tinham algumas lavanderias, mas todas demoravam dias para lavar e secar as roupas e não tinha como esperar, então fui atrás de uma lavanderia self-service…e achei. Só que era na putaquepariu…rs Nem tanto, mas era longe. Descobri o ônibus que pegava pra chegar lá, quem nem era longe de onde estávamos. E lá fui eu pra CA 5. E descobri que as CA (Centro de Atividades) é uma super-super-quadra…hahaha Eram lotes gigantes e fiquei rodando um tempo até achar o bloco com a lavanderia. Mas no fim deu tudo certo e valeu a pena, porque gastei R$40 pra levar e secar e uns R$6 dos ônibus. rs

Foi em Brasília também que fiz vários pratos bacanas. Ceviche, frango com limão siciliano (ficou uma delícia), creme de tomate, salmão com legumes na manteiga…de tudo um pouco. =)


No domingo a Denise e o João (minha cunhada e o marido) chegaram pra passar uns dias com a gente. =)

Combinamos um dia e encontrei com eles na torre de Tv pra darmos um passeio até o congresso. Peguei ônibus perto de casa e foi super tranquilo de chegar, mas desci na rodoviária e andei pacas…rs

Tava um solão, mas eu curti bastante o passeio. Descobrimos que tem visita guiada no Congresso e nos programamos pra ir no dia seguinte. Apesar das informações erradas da guia, valeu muito a pena fazer a visita. O passeio é gratuito e quando chega você recebe um postal pra enviar pra alguém que queira, eu mandei o meu, mas acho que ainda não chegou (não vou dizer pra quem que é pra não estragar a surpresa…rs).

Fomos um dia no Pontão, que é uma parte badaladinha do Lago Paranoá. Foi legal, mas nada que marcasse muito a viagem. Um lugar para ir passar um fim de tarde e tá bom. =)

Depois que a Denise e o João voltaram pra São Paulo ficamos ainda mais uns dias e nos aventuramos pelo metrô e fomos até o final da linha em Ceilândia. Assim que sai do plano piloto você vê outra Brasília, a parte não planejada que no fim lembra um pouco de toda periferia de cidade grande.

Uma coisa que achei estranha é todo o barro que tem pela cidade, acho que pelo clima mais seco mesmo ele simplesmente não “assenta” e fica aquela poeira avermelhada por todo lado. rs Estávamos no verão, então o tempo não estava tão seco, imagino que em Agosto a coisa seja bem diferente.

Brasília foi uma ótima anfitriã. Me senti muito a vontade na cidade e volto com certeza. Algumas fotos do que foi a passagem por lá:

Próxima parada: Januária.





Cidade histórica

Praia

Photos

    Margot

    Quando minha vida saiu dos trilhos percebi que podia ir pra qualquer lugar. Virei mochileira depois dos 30 e criei o blog pra contar sobre essa aventura.

    You Recently Viewed ...

    20 fotos pra inspirar você a conhecer Januária

    Brasil

    Desculpe o transtorno, preciso falar do Brasil

    Tríplice Fronteira

    A tríplice fronteira do Brasil

    Meninos do Rio

    De barco pelo Amazonas

    A vista de Manaus

    Manaus: 3 dias em mais de 30.

    • Yriz

      Passagem subterrânea sem medo-pânico-aflição!?!? Só pode ser uma heroína da Marvel, só pode…

      • hahaha Quase isso, Yriz. Acho que talvez por ser época de carnaval o clima da cidade tava mais tranquilo…será?

    DivaDeMochila

    No Diva de Mochila você acompanha a viagem de volta ao mundo de uma carioca-paulista que virou mochileira depois dos 30. Bem-vindo (a) ao blog!

    Lá no Instagram