Villahermosa e as colossais cabeças olmecas
México

Villahermosa e as colossais cabeças olmecas

Villahermosa e as incríveis cabeças olmecas

Saímos de Campeche em direção a Villahermosa. Quando estávamos visitando Yachilán e Bonampak a senhora que estava viajando com a família perguntou se passaríamos por lá para ver as cabeças gigantes.

Assim que ela disse isso, já me interessei. Não tenho vergonha nenhuma de falar que não fazia ideia sobre Villahermosa.

Quando fui pesquisa, lembrei do que eram as cabeças Olmecas, mas não sabia mesmo que ficavam por lá.

Bem, como eu me empolguei e Edu também, lá fomos nós! \o/

O que são as cabeças Olmecas

Bem, as cabeças, como o nome diz, são exatamente isso! rs Elas são de tamanho colossal, algumas com cerca de 3 metros de altura, e esculpidas em basalto. Essas peças são de 900 a.C. e fazem parte da cultura olmeca, o povo pré-colombiano da Mesoamérica.

Essa civilização existiu entre o período de 1500 a 400 a.C. e se localizava onde hoje são as regiões de Tabasco e Veracruz.

Alguns estudiosos dizem que os Olmecas foram a civilização mãe de todas as demais que surgiram na Mesoamérica, isso inclui os maias.

Em Villahermosa fica La Venta, parque arqueológico que possui algumas dessas cabeças e está incrustado no meio da cidade.

As cabeças começaram a ser descobertas por arqueólogos em 1938. Algumas estão em La Venta, outras estão em museus. Quando foram descobertas, algumas estavam alinhadas com os pontos cardeais, assim como a pirâmide de Chichén Itzá.

Já as feições dessas cabeças chegaram a gerar alguma polêmica entre os estudiosos, pois eram muito semelhantes a feições africanas. Baseado nisso, alguns acadêmicos insistem que os olmecas eram africanos que migraram para o Novo Mundo.

O pessoal mais moderno rejeita completamente essa hipótese e apontam ainda para características asiáticas nas cabeças. A questão é que esse é um grande mistério arqueológico. Assim como não há uma conclusão exata sobre as Linhas de Nasca, também não há sobre as cabeças olmecas.

Acho tudo muito interessante, mas pelo que li não há ainda nenhuma conclusão sobre isso. O que posso dizer é que percorrendo o restante do México, vi alguns locais que pareciam muito com o rosto das cabeças colossais.

As cabeças eram como retratos de figuras importantes e governantes olmecas. Mas, além das cabeças, os olmecas também construíram muitos altares onde pode-se ver na frente as figuras da época.

Algumas cabeças inclusive serviram como altares anteriormente.

La Venta: o sítio das cabeças olmecas

La Venta foi uma cidade que floresceu depoi do declínio de San Lorenzo, outro sítio, antes cidade, próximo de lá.

O parque é bem no meio da cidade e achei um Airbnb que era praticamente do lado. Levamos menos de 10 minutos a pé até lá.

A entrada para o parque custa 50 pesos e o funcionamento é de 09h até 17h. Não é um local muito grande e é possível visitar em uma manhã, ou uma tarde.

Essa parte onde estão as peças fica dentro de um parque maior com diversos espaços diferentes: brinquedos para crianças, áreas de descanso, etc. É um lugar bem agradável, e no lago que existe por lá tem alguns jacarés! hehehe

A sinalização do parque não é das melhores…rs Nos perdemos um pouco até achar a entrada certa e lá dentro mesmo andamos, andamos e quase saímos ser ver as cabeças porque parecia que o parque tinha acabado…rs

Além das peças olmecas, no final do parque há um pequeno zoológico. Não muito grande, mas com um grande aviário em que é possível ficar do ladinho de araras e iguanas. <3

E o que mais existe em Villahermosa

Fora La Venta, Villahermosa é uma cidade simpática. Chegamos a passear pelo Centro, vimos algumas igrejas, a catedral, algumas praças e construções antigas que compoêm o Centro Histórico.

Mas, no geral, o que tem de mais atraente para o turista é mesmo o parque.

Há uma boa oferta de restaurantes na parte do centro e a cidade é praticamente toda plana, o que é bom para quem gosta de andar.

Não vou mentir, andamos muito, muito mesmo, mas isso porque a gente quis, não por necessidade. Vi muitos ônibus circulando e também é muito fácil conseguir táxi.

As pessoas são muito simpáticas, como todos os mexicanos foram até agora, e estava bem quente quando estivemos por lá. Normal, já que a região toda do Istmo é bem quente.

É uma cidade pequena, com cerca de 335 mil habitantes, mas bem tranquila e desenvolvida. Ficamos lá por 3 dias e nosso foco era ver La Venta, e foi mais que suficiente.

Próxima parada: Xalapa.

Informações

Villahermosa é a capital do Estado de Tabasco, no México. Localiza-se no sudeste do país. Tem cerca de 335 mil habitantes. Foi fundada em 24 de junho de 1564 pelo espanhol Diego de Quijana no final do século XVI, designando-se San Juan Bautista em homegam ao santo até 1915. Seu gentilicio é "villahermosino" ou "capitalino". O nome colonial original foi "Villa Hermosa de San Juan Bautista", que depois da Revolução Mexicana, fico somente "Villahermosa" ou "Cidade de Villahermosa". Concentra a maior população urbana do estado de Tabasco.

Visitar Site
Classificação

4.6 média baseada em 5 ratings

  • Excelente
    3
  • Muito Bom
    2
  • Médio
    0
  • Fraco
    0
  • Péssimo
    0

Margot

Quando minha vida saiu dos trilhos percebi que podia ir pra qualquer lugar. Virei mochileira depois dos 30 e criei o blog pra contar sobre essa aventura.

LEAVE A COMMENT

Diva De Mochila

No Diva de Mochila você acompanha a viagem de volta ao mundo de uma carioca-paulista que virou mochileira depois dos 30. Bem-vindo (a) ao blog!

No instagram

%d blogueiros gostam disto: