San Juan del Sur, praia do Pacífico na Nicarágua
Nicarágua

San Juan del Sur, praia do Pacífico na Nicarágua

Rating Chart

5 average based on 2 ratings

  • Excellent
    2
  • Very Good
    0
  • Average
    0
  • Poor
    0
  • Terrible
    0

San Juan del Sur…ou como meu aniversário começou todo errado

Saímos de Ometepe rumo a San Juan del Sur. A ideia foi passar meu aniversário por lá. Uma praia para descansar não cairia nada mal. Já havíamos reservado um hotel pelo Booking e parecia que tinha tudo pra ser um ótimo aniversário.

O meu aniversário do ano passado foi o primeiro na estrada e passamos em Brumadinho, o dia mesmo do aniversário teve alguns perrengues, mas no geral, foi bacana. Eu adoro fazer aniversário, muito mesmo, e estava bem animada de ser o primeiro da viagem fora do país. =)

É como dizem: não crie expectativa, crie porcos. Se tudo der errado, pelo menos você terá bacon. hahaha

Bem, vamos ao que interessa. Afinal, você veio para saber mais sobre San Juan del Sur, né?

Como chegar em San Juan del Sur

Vista da praia com barco e morro ao fundo
San Juan del Sur

Nós saímos de Ometepe de barco, dessa vez pelo porto de Moyogalpa, o mais movimentado. Chegamos em São Jorge, o mesmo lugar de onde havíamos saído. Para saber como foi a aventura completa, confira o post “Ometepe: a ilha formada por dois vulcões”.

Ao chegar em São Jorge tínhamos duas opções: pegar uns dois ônibus e demorar mais de 2h pra chegar, ou ir de táxi e levar pouco mais de 1h.

Acabamos dividindo o táxi com uma francesa que também estava indo pra lá e assim saiu mais barato. Em menos de 1h30 já estávamos na orla da praia.

San Juan del Sur é uma parte de praia no departamento de Rivas do lado do Pacífico na Costa Rica. É a ponta do Pacífico de onde tecnicamente sairia do Canal da Nicarágua, se ele saísse do papel.

Em 1992 rolou um tsunami na Nicarágua e San Juan del Sur foi bem afetada. Hoje em dia, nem parece que a cidade passou por essa tragédia.

Onde ficar em San Juan del Sur?
Qualquer lugar, menos o On The Hill BnB Hotel

Então, como era meu aniversário, vi com antecedência um lugar bacana pra ficarmos descansando e curtindo a data. Não achei nada muito interessante no Airbnb. Ou tinha locais muito caros, ou uns que não eram muito atraentes.

Parti pra buca no Booking e achei um lugar incrível chamado On the Hill Bnb Hotel. As fotos eram lindas, a vista era incrível, o quarto super charmoso…reservei pelo Booking e já estava super tranquila.

Quando chegamos na orla, o taxista deixou a gente e disse que o endereço de onde íamos era ali mais na frente. Ok, descemos e seguimos caminhando.




Como eu comentei no post de La Fortuna os endereços na Nicarágua são bizarros. Eles não usam nomes, ou números, eles funcionam por referência. E no caso desse hotel o endereço do site era Boulevard de la Mar Hotel Victoriano 600 metros ao sul no Brisas del Pacifico Residential.  

O taxista falou que era mais pra frente já que a orla era o Boulevard de la Mar, continuamos pela orla, vimos o tal Hotel Victoriano e seguimos. Chegamos na ponta da praia e nada.

Perguntamos pra umas três pessoas diferentes, ninguém sabia onde era. Perguntamos no Hotel Victoriano e a moça da recepção até chegou a olha no Google Maps e nada. Como tinha visto que o hotel era no alto, imaginei que seria numa parte de trás da orla.

No fim, andamos a beça e um taxista disse que era aquela rua de trás mesmo onde estávamos, e que lá no final tinha uma portaria e deveria ser lá. Andamos pra caramba e chegamos em uma portaria, daí o cara que ficava nesta portaria disse que o hotel devia estar lá em cima (apontando pra uma baita ladeira) porque lá era um condomínio.

Subimos e vimos a placa “Brisas del Pacifico Residential”. Perguntamos na portaria pelo hotel e o sujeito não sabia, nunca tinha ouvido falar. Ele disse que ali era um condomínio e que tinha muita casa, umas prum lado outras pro outro. Tudo em subida, cada casa era numa baita ladeira.

Resumo da ópera, andamos por quase todo o lugar, subimos, descemos e nada. No final, na última esperança, fui na casa que tinha mais no alto…maaaano, que ladeira. Cheguei no quintal e tinha um pessoal. Todos gringos. Um dos meninos me disse que eles alugaram quartos lá pelo Airbnb, mas que o dono não estava.

O horário do check-in era 15h, nós estávamos por lá 14h. Nessa altura já estávamos exaustos, putos da vida e desistimos de achar o tal hotel que não existia, porque ninguém sabia onde ficava.

Descemos, pegamos um quarto no Hotel Victoriano e assim que entramos, liguei no Booking relatando tudo que aconteceu. O rapaz do Booking tentou contato por telefone com o dono, pelo telefone cadastrado e não conseguiu contato.

Ele disse então que ia pedir cancelamento da reserva pro dono e para eu ligar no dia seguinte de novo. A reserva era com cancelamento restrito…aí que deu todo o problema.

Bem, isso foi um dia antes do meu aniversário. Saímos pra andar pela cidade, almoçamos e no dia seguinte, meu aniversário, assim que acordei, tomei café e liguei pro Booking.

Já era outra atendente, claro e lá vou eu contar tudo de novo. Ela então tenta contato com o dono e consegue e ele diz que eu cheguei antes do horário de check-in e blá blá blá. E eu explicando que andei tudo, que bati em todas as casas e nada. E que tentei contato e não consegui. Além de que o próprio atendente do Booking também não conseguiu.

E o que ficou resolvido? Bosta nenhuma. Ela disse que o valor já tinha sido cobrado como “não comparecimento” no valor integral da reserva. E não tinha nada que eles podiam fazer. O dono, na verdade o gerente do tal lugar, disse que poderia me dar diárias para usar no próximo ano…ou se eu quisesse fosse pra lá naquele dia.

Enfim. Eu sou uma pessoa muito tranquila, mas fiquei tão chateada que me exaltei com a atendente do Booking. Acho que Edu nunca tinha me visto assim. Fiquei indignada! Um absurdo.

O gerente do tal hotel me mandou WhatsApp, isso só no dia seguinte, porque no dia mesmo..necas. Mandei uma resposta educada, mas direta…e em espanhol que é pra ele não me falar que não entendeu.

Depois fui catar o lugar no Airbnb, porque pelo nome, achei suspeito. No Booking estava como um lugar novo e não tinha comentários…daí, achei no Airbnb. Com vários comentários, bons inclusive. Mandei mensagem pro dono por lá, falei do caso e ele me ignorou.

Tentei depois cancelar a compra do cartão de crédito pelo banco e também não rolou. Por fim, amargamos um prejuízo e isso acabou com o clima do dia. Tenho que parar de criar expectativas pro meu aniversário… =/

Encerramos o dia num restaurante mexicano que tinha lá perto, jogamos sinuca, acho que minha raiva foi canalizada para os meus pulos e ganhei as duas partidas, tomamos uma cerveja e foi isso. Não foi ruim, mas não tive aquele sensação de “Yeeey, é meu aniversário, uhu!”…rs

Bem, culpa minha que fico valorizando tanto um dia que no fim das contas é igual a qualquer outro, né? Acontece. Vamos ver se ano que vem “esqueço” que o aniversário tá chegando pra ver se no dia meu aniversário possa ser “LEGEN….wait for it…DARY!”.  rs 

Barney Stinson de How I Met Your Mother

O que fazer em San Juan del Sur

Vista panorâmica da praia de San Juan del Sur

A praia de San Juan del Sur é bonita. Simples, porém honesta. Nada de muito especial ou algo de muito diferente do que temos no Brasil. Mas é uma praia que durante a semana está vazia, então é super tranquila para aproveitar.

A orla é pequena e dá pra passear tranquilamente de uma ponta a outra em menos de uma hora. De metros em metros alguns bares e restaurantes estão voltados para a areia, mas sem invadir o espaço, então a faixa de areia é bem grande e confortável.

A cidade em si é bem pequena, bem climão de cidade do interior. Tem uma praça principal com uma igreja, diversos restaurantes, lavanderias e até um cinema! Tava passando filmes atuais, inclusive. Um dos que estava em cartaz era o “A chegada”, aquele sobre os ETs.

Mas nada é muito marcante. Não há nenhum prato muito típico ou marcante. Os bares são bem turísticos, então é tudo mais do mesmo. Não há um lugar que olhei e pensei: “Nossa, que bacana.”

Cruzamos de novo com as meninas que viajaram com a gente da Colômbia pro Panamá e que encontramos em Ometepe. Mas ela não nos viram dessa vez.

É um lugar simpático e bem bacana para descansar e curtir um dia na praia. Principalmente se você ficar em um dos hotéis da orla.

Vista da praia através da varanda do hotel
A vista do Hotel Victoriano

No fim das contas, acho que foi bom não termos ficado no primeiro hotel que reservamos, porque ele era muito em cima do morro e ficava longe pra fazer qualquer coisa. No final das contas o Hotel Victoriano era mais prático.

Mas o atendimento do Booking foi extremamente decepcionante. Parei de usá-lo desde então. Foi prejuízo, dor de cabeça e BEM NO DIA DO MEU ANIVERSÁRIO!

Mesmo agora depois de dois meses, ainda fico triste porque foi super chata a situação. Mas, nem tudo está perdido. Ficou de aprendizado. 😉

No geral, a experiência em San Juan del Sur não foi a melhor de todas, acho que a chegada acabou determinando muito. Ao mesmo tempo, relembrando de forma mais imparcial…é um lugar simpático, mas nada muito diferente do que não podemos achar no Brasil.

 Próxima parada, e última do país: Léon! 

 

Cidade histórica

Gastronomia

Praia

Photos

    Margot

    Quando minha vida saiu dos trilhos percebi que podia ir pra qualquer lugar. Virei mochileira depois dos 30 e criei o blog pra contar sobre essa aventura.

    You Recently Viewed ...

    Vista panorâmica da cidade de León

    León, a capital da Revolução Sandinista

    Ilha com dois vulcões no horizonte e uma nuvem no céu

    Ometepe: a ilha formada por dois vulcões

    Catedral de Granada

    Granada: uma pequena pérola da Nicarágua

    Catedral de Manágua

    Manágua ou o dia em que quase fomos deportados

    DivaDeMochila

    No Diva de Mochila você acompanha a viagem de volta ao mundo de uma carioca-paulista que virou mochileira depois dos 30. Bem-vindo (a) ao blog!

    Lá no Instagram